11 dezembro, 2010

Foto: Vitor Guerson















Ladainha

vou chorar a tarde inteira,
porque eu não me alcanço,
coração,
porque estou encolhida, acanhada, tolhida

vou chorar a tarde inteira,
porque sou carvão para o meu patrão
e todo mundo está de olho no meu 13º salário

vou chorar a tarde inteira,
porque vi pai e filho em dueto
Bernardo bailando
segurando por um triz o avião de Jango
rodopiando em seu coração
no céu no chão da
Praça da República

vou chorar a tarde inteira,
porque na Praça da República
a última foto do terceto
meu pai, sua filha - eu e sua neta Beatriz

vou chorar a tarde inteira,
porque Amanda é bailarina e linda
porque Beatriz é árvore frondosa e bela
porque Beatriz é a parte mais feliz

vou chorar a tarde inteira,
porque um novo passarinho apareceu em minhas tardes
cantando tão lindo tão forte tão alto
e só meu pai sabe o nome desse pássaro

vou chorar a tarde inteirinha
de alegria tristeza saudade
vou chorar principalmente
porque você não me alcança,
coração.

Martha


17 comentários:

Leonardo B. disse...

[como uma ladainha triste e libertadora, quase derradeira... nem que seja por uma tarde inteira]

um imenso abraço,

Leonardo B.

Maria Muadiê disse...

Leonardo, obrigada pelo título.

Chorik disse...

Que posso dizer dessa belezura de poema que teu choro criou. Deixa vir o choro, a poesia lacrimal, a emoção de uma mulher acuada dentro das suas lembranças.
Minha poeta preferida, prometa jamais deixar de escrever o que teu coração não alcança.

Bípede Falante disse...

não alcançar-se é uma percepção genial!!!
bj.

Lilia disse...

... e eu ainda queria a companhia do céu, que anunciava chorar e nao chorava. Apenas escurecia e apertava meu peito.

Lilia

Anônimo disse...

Lindo! Martha, minha delicada e intensa martha ariana. Esse passarinho precisa se transformar num dragão.
Te adoro
Enjolras

cirandeira disse...

Que "choro" lindo, Martha...
E esse teu coração tem um alcance!

beijo

Ana Cecília disse...

Nossa, Martha.
Lindo demais.
Meu pai também sabe os nomes dos pássaros e eu compreendo exatamente o seu sentir ali.
abraço grande!

Lidi disse...

Lindo poema, Martha. Lindo mesmo, como um canto de pássaro! Bjs

Bernardo Guimarães disse...

todos que leram acharam lindo o que vc escreveu. e eu? e eu que participei, junto com meu filho desses momentos que vc nos troxe de forma tão linda? e vc? e vc que me fez chorar a tarde inteira...

Mariana Botelho disse...

Martinha,

eu tava com saudade de te ler. acho que to de posse de meus olhos de novo.

um beijo.

M. disse...

É lindo, Martha, seu poema, lindo demais. Bjs.

Raiça Bomfim disse...

Sempre tão bonito...

Edu O. disse...

que choro lindo!

andréa.mascarenhas disse...

Essa interseção entre percepção racional e percepção sensível é um espetáculo!!
Abç

Nilson disse...

Chorar é bom quando é assim: de carinho e delicadeza!

Marcus Gusmão disse...

Que belo poema de alegria, tristeza e saudade.

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria