17 fevereiro, 2017


só tenho encontrado abrigo no vento e 
em alto mar

2 de fevereiro 
foto: Beatriz

05 fevereiro, 2017

Veio,

veio Áries, as forças,
 a espiral,
do cifrado chifre e um número
de ouro, Quatro, herdado
de ti,

Um-pai,

pastoreando agora o carneiro
dourado para fora
do quarto,
                 perdida a córnea
palavra, pós-operatória,
que, soprada,
talvez, talvez
levasse
a ti.

Age de Carvalho 

Distância,

ainda,

do que se ergueu,
destro, entre a tua mão
e a minha
mão, do ante-
instante, disto:

uma verdade
se planta de pé,
pára-botânica, de palma
a palma –
o que em tempo de floração
ainda subsiste, respirando,
entre espaço
e entre-
espaço.

Age de Carvalho

24 novembro, 2016



carregando toda a minha humana insignificância estou presa à Theia e fui olhar a Lua, a que se afasta cada vez mais do planeta, a que clareia nossas noites terrestres embaçando o brilho das estrelas. De um estrondo terrível nasceu a Lua. A vida é som e fúria. A vida depende do Vento. Eu ambígua e volúvel me apaixonei de novo por ele. Não ofereço a menor resistência, ele levanta a minha saia, eu deixo. Meu beijo é de língua na boca do Vento.

M.

fotos: Haroldo



se a vida fosse o meu desejo...


A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria