22 setembro, 2017



O avô paterno construía gaiolas de madeira.
O avô materno as engaiolava.
As avós dedicavam uma parte do dia
a arrancar, uma a uma, as penas.

Martha


Xilogravura: Pássaro 
Maura de Andrade

21 setembro, 2017


A mãe de uma amiga minha, mui linda e formosa nos seus 86 anos, estava escolhendo frutas em um supermercado quando recebeu uma cantada de um senhor da mesma faixa etária:
- Você é uma gracinha.
- Sou uma gracinha mas não sou pro seu bico.
Uma pena, ele não fazia seu tipo.

13 setembro, 2017



Filha chega cantando da rua e passarinho passa voando - por baixo da goiabeira - no mesmo exato instante em que Ela abre o portão.


M.

09 setembro, 2017

O Eclipse Solar de 1948 por senhor Antonio Xavier dos Santos, ubairense nascido na região da Estopa em 13 de junho de 1916.

Eu tava no quintá de café!... um... é... cum um camboá na cintura, quando eu vi, foi truvano, né, foi truvano, aí eu desconfiei, arriei o camboá, subi pra casa, quando cheguei em casa, as galinha entrou tudo pra dentro de casa e se abaixou, e os pintim ficou tudo pi, pi, pi.... Bom!.. e demorou assim, ...uns 05 a 10 minuto até 15, pegou o dia clarea devagazim. Clareano, clareano, até conde clareou de tudo. A lua do sol que é cheia, virou nova, a depois, vortou pro mesmo normá, completa. O céu todo estrelado de dia, virou noite, truvou de tudo. Eu não sabia qui ia acontecer! Via falá qui ia existí um eclipse, mas, ninguém esperava. Ninguém sabia o dia. Eu não acreditava, não! Implorei a Deus: é de ser o qui Deus quiser. Deus é quem manda! Se o mundo acabar nóis vai embora todo mundo.

Gravado e transcrito por Tiesco Rayabuza
Foto: Mário Monteiro 



A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria