19 julho, 2010

Paulo Moura


Despedida

10 de julho, dois dias antes de morrer,
Paulo Moura toca Doce de Côco (Jacob do Bandolim e Hermínio Bello de Carvalho)



Tanta vida nesse vídeo que dói.

Para além da música, fica talhado em mim o olhar de Paulo Moura. Lembrando-me tão tristemente o olhar de meu pai quando foi internado no hospital. Os olhos de meu pai me olhando, me chamando, e eu me dando toda, ao seu lado, com a mão em sua mão, totalmente mãe de meu pai.

Martha

8 comentários:

Chorik disse...

Eu não sabia que tinham filmado! Que triste.

cirandeira disse...

Martha, a dor da perda é muito grande mesmo...viví o que viveste com teu pai, mas com minha mãe...

Sentí muito a partida de Paulo Moura, com aqueles olhos azuis, de vidros, de tão cristalinamente azuis...como suas interpretações!!!
Passei por aqui antes, mas em lugar do vídeo, a tela estava em branco...Linda a música!

romério rômulo disse...

bonito,martha.
romério

Lidi disse...

"Os olhos de meu pai me olhando, me chamando, e eu me dando toda, ao seu lado, com a mão em sua mão, totalmente mãe de meu pai."

Que imagem linda, embora triste.
Beijo, Martha.

Gerana Damulakis disse...

A tristeza parece que crava na gente sua passagem.

Edu O. disse...

emocionante!

aeronauta disse...

Você, como poucos, sabe expressar o que a alma tem mais terno!
Bjos.

Bernardo Guimarães disse...

cada vez que vc escreve sobre seu pai, me emociono muito, muito, muito.paulo moura faz parte de nossas vidas; nossa geração recebeu sua música como nossa.

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria