13 agosto, 2009





















Minha mãe

Minha mãe é uma pessoa incrível, extraordinária, singular.


Influenciada por nossa cultura nordestina, educou a nós, Martha, Maurício e Marília, com uma pedagogia baseada em belas fábulas nem sempre compravadas cientificamente.

As portas dos armários da cozinha não poderiam ser esquecidas abertas porque pesariam tanto que derrubariam os armários. Eu e Maurício subíamos e sentávamos em cima desses armários pra conversar e ver a área de serviço por um vasculhante. (Sim, eu chamo vasculhante).

Não podíamos enlouquecer porque uma moça linda surtou e foi trancada em um quarto todo forrado com colchões. Se eu não me engano, ela tinha cabelos compridos. Ouvia-se os gritos de pavor em Ubaíra.

Ensinou a mim e a Marilia a sair de casa sempre com uma calcinha bacana, para estarmos preparadas para o caso de um acidente. Elegantes no hospital.

Cuidado com os garfos, em Ubaíra, um menino correu com o garfo na mão, caiu, e o garfo enfiou no olho.

Não ler no carro em movimento. Um padre de Ubaíra descolou a retina lendo numa viagem de ônibus.

Beber muito refrigerante? Faz mal. A filha de sua amiga bebeu tanto que criou uma bolsa de gás no estômago e teve que operar.

Brincar, sim, muito, sempre... Podíamos encher a casa de amigos, saborear como é bom estar com gente. Uma vez, sem lhe avisar, cobrimos as paredes de um quarto com fotos de revista, Lídia Brondi, Regina Duarte, Eduardo Tornaghi, Marcos Paulo, ela nem se abalou.

Muitos domingos nos levava para jantar numa doceria perto de casa. Uma delíca de jantar.

Lembro que durante a juventude, quando morávamos juntas, eu não precisava mentir para sair, isso era muito bom e é assim que estamos vivendo eu e Bia.

Me deu meu primeiro livro. Escreve histórias e lendas lindas bordadas com linhas coloridas.

Minha vó é uma figura, fala Bia que adora a vó.

Minha mãe é uma pessoa incrível, sensível, bonita, extraordinária, singular.

Martha

9 comentários:

Bernardo Guimarães disse...

essas fábulas não carecem de qualquer comprovação científica pois que são baseadas no amor maior,amor de mãe pelos filhos. sua mãe é uma pessoa incrível.

Edu O. disse...

adorei tua mãe. o brincar sempre e o bordado... mostra fotodos bordados, devem ser lindos.

beijo

Leila Oliveira disse...

Que bom! O blog volta a falar, de sentimentos, vida e muito amor! Fico feliz em te ver tecer o cotidiano, as experiências e os afetos. Vejo-te, assim, pulsar!



Eu participei, claro, das fotos da parede!!! E das histórias, fantasias e o modo impar de Iray nos falar da vida....



Veja, linda, são os sapatos e muito mais que repetimos... porque gostamos, idealizamos, mesmo que nos aperte os dedos...



Continuo com saudade de vocês.



Beijo

Gerana disse...

Uns com a mãe, outros com o pai. Sabe, quando a gente entra neste mundo dos blogs e tem a sorte de passear por blogs de gente muito gente, parece, então, que o mundo todavia tem jeito, dá uma esperança danada!

maria guimarães sampaio disse...

Mando um beijo para a mama. Já gosto dela só de você nos contar lindamente como é bacana.

Giselly Lima disse...

Iray fez boa escola. Mãe, filha e neta são ótimas contadoras de histórias do cotidiano... Lembro de Bia, pequenininha, contando as novidades dos cachorros pra Isadora, fazendo aqueles gestos de mão que eu adorava.Linda!

Beatriz disse...

Em Ubaíra já aconteceu de tudo um pouco.

Srta. M. disse...

Adorei esse texto. Memórias tão próximas ele me trouxe. Fiquei feliz em visitar-lhe. bjs

Litza disse...

e ainda inteligente,divertida,e uma das pessoas que me trazem ótimas recordações da minha infância. Além de ser uma das responsáveis pelo meu amor aos livros.
Tia, gosto muito de você
beijos

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria