08 agosto, 2009

Desamparo

Uma vez comprei pra mim uma sandália baixinha, de couro, como eu gosto. Assim que comecei a usá-la senti que me incomodava muito, pois apertava meus dedos. Dei para uma amiga.
Pouco tempo depois, estava andando num shopping e vi uma sandália bonita, baixinha e de couro. Dessa vez, já saí da loja calçada com ela. Antes de chegar ao fim do corredor, senti que ela me incomodava muito, apertando impiedosamente meus dedos dos pés.
Meus olhos se encheram de lágrimas. A sandália era a mesma que eu havia comprado pouco tempo antes.

M.

16 comentários:

Janaina Amado disse...

Marta, este texto é seu ou da M.? Achei que era do blog dela, fui lá, mas lá não está. É seu? Escreva então seu nome todo, mulher. A-mei o texto, que surpreende o cotidiano em toda a sua beleza e emoção, e nos supreende, também. A história da sandália já me aconteceu também, mas eu não fiquei com lágrimas nos olhos, porque não entendi o acontecido com a mesma sensibilidade que você. Simplésimo e lindo!

Cosmunicando disse...

o ímpeto é recorrente :)
beijo

aeronauta disse...

Muito lindo mesmo; carregado de significações. E de muita sensibilidade.

Gerana disse...

Isso é coisa de aquariana. Mostra uma pessoa tão fiel a si mesmo que se repete sem perceber.
Escrevi um conto (imagine!) que tratava sobre isso, a personagem repetia, só q ela repetia algo mais grave.

Lidi disse...

Muito lindo!

M. disse...

Lindo! Eu também me repito. Beijos

Raiça Bomfim disse...

o script, a roda...

Edu O. disse...

que angústia!!!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

Vamos vivendo em repetições, repetições e decepções repetidas... Que nem às vezes nos damos conta de como vamos ficando iguais as nossas frustrações

Fred Matos disse...

Certamente a sandália que você deu para a sua amiga já está amaciada. Talvez ela aceite trocar pela nova. (risos).
Gostei.
Beijos

maria guimarães sampaio disse...

lindo texto.
gostei muito da idéia de fred matos

dade amorim disse...

Linda história, Marta. Venho ler tuas histórias sempre, agora. Essa é poesia da boa.
Beijo.

Bernardo Guimarães disse...

o comentario de fred foi a primeira coisa que me ocorreu! seu texto é muito,muito muito bacana!

Nilson disse...

Muito bacana, mesmo! A gente se repete assim, o tempo todo!!!

QueziaN disse...

Persistência implicaria calos?

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

Olá Maria vc pode ver vídeo aqui
http://www.youtube.com/watch?v=qnvEdfS0FAs

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria