24 maio, 2008

O que eu quero lhe dar

São lavores,
meu amor,
são bordados
de muita delicadeza.

O tempo
será meu buril.
No dia incerto,
quando eu abrir
as mãos,
terei parido pérolas

pelas palmas
e pelo ventre.
Eu, irmã das nuvens,
das conchas, dos peixes
e serpentes,
depositarei pérolas
em sua boca.

Pelo seu peito,
meu bem,
carinho e pérolas
que lhe comovam.

Martha

14 comentários:

welton junior disse...

Lindo poema, Martha!

Achei que tem um movimento, uma coisa meio líquida. Nossa, vc alcançou uma expressão lírica muito profunda e muito bem elaborada formalmente. Há um dicção muito própria no poema, um lirismo muito íntimo. Chamo atenção ainda para a quebra das estrofes, simplesmente PERFEITAS!!! Vc anda lendo coisas novas? Me parece, não sei dizer o quê, mas seu lirismo tá diferente, parece uma poeta mais natural...antes, havia uma tensão nos seus versos...agora, nesse, nao percebo isso...sinto uma calma, uma suavidade, lembra-me a delicadeza de um sonho. Essas foram as impressões de uma leitura efemera e emocional.
Um beijo.

Kátia Borges disse...

Oi, Martha, há dias penso em deixar lá no blog uma cartinha para você, respondendo à sua, sobre os passarinhos mortos de badogue. Saiu um poema sobre a fragilidade do lirismo. Beijos

Kátia

conceição pazzola disse...

Que amor generoso, transpira em cada verso, cada um mais lindo do que o outro.
Parabéns, Marthinha. Adorei.
Beijos,

Conceição.

Diz disse...

Que amor lindo. Cultive-o com estas pérolas. Vc faz coisas lindas. Li sobre o pai ali embaixo, é demais. Comove.
Não, querida, não sei colocar os marcadores- eu queria destacar os contos, esqueço de ver isto, o dia corre...
bjs Laura

Anônimo disse...

eita amiga!
que lindo!!
s.

Zé Iggor disse...

Martha,

ousei em "roubar" um texto teu e publicá-lo no meu blog. é... só depois do acontecido venho lhe pedir permissão.(rs) Ah! Adicionei seu link no meu blog. Adorei teu blog.

Abraços!

Zé Iggor disse...

Não sei se o end. (URL) é exibido para você, coisa que provavelmente seja, pelomenos pra mim não foi...
Bom... qualquer forma... zeiggor.com/blog

Abraços!

FINA FLOR disse...

e quem é que não quer isso?

só se for louco!

beijos perolados,

MM.

ps: nem preciso dizer que o sumiço tem a ver com o Sol na Boca, né? Quarta dia 28/05 será o último show da temporada [já viu as fotos?]....

Mani disse...

Que lindo, lindo...Me emocionei, obrigada!

Anônimo disse...

Martinha,
Se eu soubesse fazer poemas
Eu faria um bem lindo
pra você.
Mas não sei, sei apenas algumas palavras bobas, soltas,
inexpressivas.
Sei sentir, não sei falar,
Sei apenas amar, não sei dizer,
mas, quando eu crescer ,vou saber
dizer , num poema lindo: TE AMO!
Beijos, pra você que sabe dizer coisas tão lindas!!!!!!!!!!
Laura.

Anônimo disse...

Olá! Martha,



Ler o seu poema hoje foi para mim um grande refrigério e pensei: do jeito que as coisas andam, a gente odiando tanto e deseducando o coração a só sentir culpa, raiva e ressentimento, ler uma poesia como esta é um bálsamo, um milagroso remédio que ,por instantes, alivia a dor da existência e nos traz as lufadas do vento da beleza e da quietude. Pérola é ter uma amiga poeta como tu. Obrigado!

A.

efvilha disse...

Se nos fizermos em altares de ofertas, seremos altares de outras tantas oferendas; e as pérolas, que serão elas senão toda "sujidade" tornada preciosidade.

Beijo de Paz, em ti.

Fernanda Leturiondo disse...

Martha, que lindo!

Já sabe de nosso sarau dia 7? Esperamos vc.

um bj

SANDRO ORNELLAS disse...

Lindo poema, Martha.
Até breve.
Beijo

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria