31 maio, 2008

Woman is the nigger of the world



Woman is the nigger of the world
Yes she is...think about it
Woman is the nigger of the world
Think about it...do something about it

We make her paint her face and dance
If she won’t be slave, we say that she don’t love us
If she’s real, we say she’s trying to be a man
While putting her down we pretend that she is above us

Woman is the nigger of the world...yes she is
If you don’t belive me take a look to the one you’re with
Woman is the slaves of the slaves
Ah yeah...better screem about it

We make her bear and raise our children
And then we leave her flat for being a fat old mother then
We tell her home is the only place she would be
Then we complain that she’s too unworldly to be our friend

Woman is the nigger of the world...yes she is
If you don’t belive me take a look to the one you’re with
Woman is the slaves of the slaves
Yeah (think about it)

We insult her everyday on TV
And wonder why she has no guts or confidence
When she’s young we kill her will to be free
While telling her not to be so smart we put her down for being so dumb

Woman is the nigger of the world...yes she is
If you don’t belive me take a look to the one you’re with
Woman is the slaves of the slaves
Yes she is...if you belive me, you better screem about it.

We make her paint her face and dance
We make her paint her face and dance
We make her paint her face and dance

7 comentários:

Koluki disse...

Ola' Martha, tudo bem ai pros seus lados?

Lennon wrote that song?
I'm not sure I get, or like it...
My question is: who/what is the "nigger" of the world?!
Do "niggers" ever exist?

De qualquer modo, quaisquer que sejam as respostas, beijinho cheio de saudades!

Maria Muadiê disse...

Oi, querida. Estou mais ou menos...meu pai está com sérios problemas de saúde, eu continuo em eterna e cansativa crise profissional. POr outro lado, há alegrias, minha filha cresce bem, tenho amigos muito bacanas, adoro ler, cuidar das plantas, ouvir música....
Vixe! que resposta longa!!! Tudo isso pra lhe dizer que penso que ele "exagerou" poeticamente. Acho que quis chamar atenção da posição da mulher em sociedades de todo o mundo.

Um beijo,
Martha

Anônimo disse...

Poxa Martha, isto e' que se chama mesmo estar ONLINE!
Trocamos mensagens com intervalo de pouquissimos minutos... lindo!

Pena o estado de saude do seu pai. Oxala' ele melhore rapido.
Mas, como voce mesma diz, ha' sempre o outro lado da vida, com suas alegrias e todas as coisas boas que ela nos da'.

Quanto a crise profissional, minha querida, se precisar de umas dicas e' so' pedir porque eu sou PERITA nisso!

Agora, quanto a musica do Lennon... Eu entendi que e' uma cancao bem intencionada em relacao a posicao da mulher na sociedade, mas ficou-me a sensacao que para se valorizar a mulher se 'desvalorizou' (ainda que nao intencionalmente) uma outra 'categoria social'. E' que a utilizacao da palavra 'nigger', em qualquer que seja o contexto, sobretudo se numa analise comparativa, soa mesmo mal e denota alguma insensibilidade a um certo nivel, pelo menos em minha opiniao. E, ja' agora, parece-me que aquela cancao vai mais com o perfil da Yoko do que do John...
But, anyway, como eu tb. costumo dizer, o que conta e' a intencao.

Beijo grande e te cuida menina!

Koluki

Maria Muadiê disse...

Oi Ana, entendo o que você diz quanto a conotação depreciativa da palavra nigger.
Mas a minha compreensão é que nessa música a palavra nigger também é usada como "denúncia".
Talvez eu esteja contaminada pela Literatura Negra Brasileira.

beijos,
Martha

Anônimo disse...

Martha,

Em primeiro lugar tenho que lhe agradecer o facto de me ter feito conhecer essa musica que nao me lembro de antes ter ouvido ate' que a encontrei no seu blog.
Agora mesmo resolvi fazer uma breve pesquisa sobre ela e, embora nao me tenha espantado, pude confirmar que, como eu suspeitava, a frase "woman is the nigger of the world" partiu da Yoko e que provocou bastante controversia nos EUA, tendo sido banida em algumas radios (aqui no UK, onde a musica do John Lennon continua a ser celebrada quase todos os dias em praticamente todos os media, nunca a ouvi).
Essa info. acabei de a encontrar aqui:

http://en.wikipedia.org/wiki/Woman_Is_the_Nigger_of_the_World

Onde tb. ha' um link para um video em que o John explica o contexto em que a musica surgiu e as varias reaccoes que teve:

http://en.wikipedia.org/wiki/Woman_Is_the_Nigger_of_the_World

Ele diz nomeadamente que as pessoas que reagiram mal a cancao sao "geralmente brancos e homens"... ora, eu nao sou nem uma coisa nem outra e nao posso dizer que tenha reagido bem...

Evidentemente, Martha, tal como voce, as reaccoes das pessoas variam de acordo com as suas experiencias individuais e a percepcao que teem do papel da mulher na sociedade de uma forma geral. Mas, do meu ponto de vista ha' pelo menos alguns factores objectivos (isto e' que nao dependem exclusivamente de percepcoes e/ou interpretacoes) que devem ser tidos em conta na apreciacao dessa cancao, e.g.:

- As escravas negras (particularmente nos EUA e no Brasil) foram-no especialmente de mulheres brancas, sendo notavel o seu papel como amas-secas e "maes de leite" dos filhos das suas "sinhas"... Ora, sera' que essas mulheres possuidoras de escravas eram "the slaves of the slaves, the niggers of the world"?

- Nao creio que, de uma forma geral, se possa generalizar o papel da mulher na sociedade (e muito menos em todas as sociedades "across cultures and histories" como a musica deixa implicito e creio que e' dito explicitamente tb. num desses sites) e reduzi-lo a um estereotipo, seja esse estereotipo o "we make her paint her face and dance" ou "she's the nigger of the world"...

- Quando ele diz "just look to the one you're with" sera' que ele estaria a olhar para a Yoko Ono? Sera' que a Yoko pensou em si propria quando fez aquela afirmacao e depois a desenvolveu em musica?!

Essas apenas algumas das interrogacoes que me deixam desconfortavel perante a letra dessa cancao.

Bjs.

Koluki

Maria Muadiê disse...

Entendo.
Já a minha percepção, é que, de uma maneira geral, em quase todas as sociedades, o poder é masculino e subjuga a mulher.
Há um tempo, houve um cogresso aqui em Salvador, reunindo a diáspora africana. Numa discussão entre mulheres de diferentes lugares, foi dito que ainda não existe uma Declaração Universal do Direito das Mulheres, pois a que temos é a Declaração Universal dos Direitos dos Homens.
É sob esse ponto de vista que eu penso e compreendo esta letra.
Beijo,
Martha

Maria Muadiê disse...

Koluki said...
Bom, Martha, esta e' uma questao sobre a qual teremos que ficar mesmo cada uma com as suas percepcoes, conviccoes e opinioes.
Como deve ter reparado, eu tenho opinioes um tanto controversas, mas firmes, sobre o papel das mulheres, de uma forma geral, na sociedade.
Seria no minimo cegueira da minha parte negar que em grande medida, como cantava o Godfather of Soul, "this is a man's world"... em grande medida mas, do meu ponto de vista, nao totalmente!
E, quanto a mim, isso deve-se em grande medida as proprias mulheres - na forma como se relacionam com os homens e com outras mulheres. Seria interessante olhar desapaixonada e desmilitantemente para a forma como as mulheres se auto-subjugam aos homens das mais diversas formas e nas mais diversas circunstancias, e.g. voltando brevemente a cancao que provocou esta longa conversa: sera' que as mulheres "pintam a cara" exclusivamente porque os homens a isso as obrigam, ou para servir as suas proprias estrategias de seducao?
E, mais revelador ainda do que isso, e' a forma como as mulheres sao capazes de fazer todo o tipo de aliancas espurias com os homens para "deitarem abaixo" outras mulheres... a minha experiencia na blogosfera tem sido suficientemente explicita em relacao a isso! E quando nao fazem esse tipo de aliancas com homens, fazem-no com outras mulheres igualmente movidas pelos mesmos sentimentos mesquinhos, ou agem por si proprias, mas invariavelmente sob anonimato...
E nao falarei aqui mais da forma como nao so' por tras de todo e cada um dos desaires que tenho tido na blogosfera tem estado uma mulher, como os maiores desaires que ja' sofri ao longo da minha vida pessoal e profissional me foram infligidos por mulheres!
Nao direi que tenho tido invariavelmente uma "optima relacao" com individuos do sexo masculino, mas o que e' facto e' que a accao destruidora das mulheres no meu caso tem sido insuperavel!
E tudo porque?! Odio, ciume, inveja, racismo, complexos de todo o tipo...
Com que objectivo?! Desmoralizar-me, destruir tudo o que de bom, mesmo em nome das mulheres e para seu beneficio, directa ou indirectamente, eu possa tentar fazer, ao expor as minhas ideias (e as de outros), ao tentar de algum mode servir o meu pais e o meu continente... ao fim e ao cabo, fazer-me desistir de um DIREITO(o de estar na blogosfera, como mulher e como ser humano) que nao lhes passa pela cabeca questionar ou por em causa quando se trata de homens...
Havera' alguma "declaracao universal" que resolva isso?!
Que eu saiba a declaracao, entre muitas outras, que existe e' a "Declaracao Universal dos Direitos Humanos" - da qual tenho ai exposto o seu artigo 19 precisamente para chamar a atencao para um direito que me tem sido sistematicamente, de uma forma ou de outra, negado. E que eu saiba tambem, tanto homens como mulheres sao "humanos"!
Mas para alem dessa, ha' uma multiplicidade de declaracoes em defesa dos direitos das mulheres, das quais uma das mais importantes e' a "Declaracao de Beijing".
Por tudo isso e muito mais, minha querida, continuo a achar o conteudo dessa cancao indefensavel e ofensivo para aquelas mulheres que ao longo de seculos e por geracoes que ate' hoje se perduram teem sido efectivamente (nao apenas eufemisticamente) tratadas como "niggers"!
Termino com algo que aqui ja' disse repetidamente: por todas essas razoes, valorizo tremendamente mulheres como voce!

Bjs.

Sunday, June 08, 2008

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria