19 julho, 2007
















Foi no carnaval que minha mãe conheceu meu pai. No
clube Fantoches, ela vestida de havaiana. Anos depois,
fingindo não ver a beleza dos dois, ela rasgou ao meio
as fotos do casamento.
Restou uma foto inteira, uma filha, um filho e uma neta
para contar esta história de amor.

Martha

11 comentários:

Mani disse...

Adoro historias de amor! É como uma lufada de ar no meio do clastrofobico cotidiano!

Monica disse...

Adoro suas histórias sobre família! São doces, doces.

Raiça Bomfim disse...

adoro memórias...

Campêlo disse...

Beleza de fotografia, Martha.
Tanto o ângulo inusitado quanto fundo de anjos na igreja.
E que bela história!
Clóvis Campêlo

veronica Aroucha disse...

fotos rasgadas ao meio, na verdade a história não acaba. Continua nas gerações e nas lembranças.
Eu queria tudo inteiro e sem fim...
Linda foto e como seus pais são bonitos!
Bjs
Verônica

Laura disse...

Martha, vc se enganou, ele está vivo, sim, leia lá.
Bjs Laura

Laura disse...

Minha mãe tb se desfez de mtas fotos, eu guardei algumas, são lindas estas fotos. Elas têm algo que se perdeu, uma ingenuidade...
bjs

MARIAESCREVINHADORA disse...

Como seria bom guardar para sempre as histórias de amor, tal e qual elas ficam gravadas em fotos lindas como essa, Marthinha!
Razão tinha Vinícius de Moraes:
Que seja infinito enquanto dure...
Beijo,

Conceição.

Sílvia Câmara disse...

E daquele carnaval, com certeza, ficaram muito mais coisas.
Quem sabe essa lembrança atávica não vá voltando por seu intermédio, Marthinha???
Foto linda. bjo grande.

Fátima Freire disse...

Martha,
Que bela lembrança vocês guardam, depois dessa semana difícil só mesmo o amor da família para nos fortalecer.

Anônimo disse...

morri de rir ao ver a foto. O que é aquilo? será que era moda aquele vestido curtíssimo ou foi o ângulo da foto? e justo com aquelas "lindas" pernas rsrsrs.De qualquer maneira, adorei
bjs
Litza

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria