18 março, 2007

Excursão para Antares

Stonehenge - Inglaterra













Eu vim à vida a passeio.
Como não sei onde fica o norte nem o leste, me sentei do lado do Sol e não pude o melhor da viagem: ver a vida da janela. Abriu-se a portinhola de dentro e percorri labirintos de mim.
Quem não tem pedra, caça com satélite.
Estamos dentro de um bicho chamado galáxia. A galáxia está caminhando e a Lua lentamente se afastando da Terra.
Para ser telúrica: Estrela é como gente, era azul, está amarela e vai morrer daqui a quatro milhões de anos. O Sol vai engolir a Terra.
Ver as Estrelas do céu transborda a nossa emoção.
Os decibéis dentro do ônibus chegam ao limite da dor. Mas são alegria.
Um menino em silêncio conta os cavalos na estrada.
Passa vaca,
passa boi,
passa enxada.
Passam mulher e homem,
caminhão,
borracharia,
casas solitárias.
Passam folhas de bananeira
e varal de cores variadas.
A poesia faz morada na boca das crianças:
quando escuto essa música sinto alívio no coração, diz Alexandre,
e Warney anuncia: o Sol é o mundo pegando fogo.

Martha

12 comentários:

Campêlo disse...

Somos o imediato. O resto é poesia, imaginação, os dois lados da mesma consciência.

Anônimo disse...

Mathinha adorei a poesia! Vou imprimir e ler para os meus alunos!

Um beijão!

Mônica

Laura disse...

SIM. LINDO!
Nos vemos em Antares , a outra Terra-do-Nunca , comandada pelas crianças-poetas , onde o fogo só queima tristeza.

Anônimo disse...

Martha,

É porque a gente está mesmo a passeio, e assim como você, não sabemos sobre o norte...

Afora poesias e fantasias, tudo nos é invenção, só para nos distrair!

Beijos galáticos.

Márcia

Raiça Bomfim disse...

A poesia faz morada na boca das crianças, sim. E nós brincamos de voltar à Infância...

Obrigada pelas felicitações, querida. Eu postei aquela poesia na madrugada de ontem pra hoje e achei que já iria constar como dia 18. Só hoje à tarde que vi que saiu como dia 17. Na verdade meu aniversário está começando nesse minuto (são 00:01 do dia 19). E daqui a pouco chega minha vez de lhe felicitar!

Beijo grande.

Anônimo disse...

E olha que eu já estive em Antares...
Mas nunca com tanta alma poética
Olhos de encanto
Magia
Em pleno, elétrico e estafante dia.
Voltastes bem?
Bjin
Liris

Mônica Montone disse...

É verdade, querida, a poesia tem morada certa: a boca banguela das crianças ;o)

beijos e boa semana

MM

Nelson Ngungu Rossano disse...

Muito bonito!

=)

Obrigado pela visita.

Kandandu

Silvia disse...

Marthinha,
Fiz a viagem todinha. Também queria ter vindo a passeio, mas nessa, vim a trabalho e uns passeiozinhos de vez em quando que ninguém é de ferro.

Agora, que tu tá quase se picando com a lua, tá. Adorei. 'Bora.

bjo,
Silvia

Conceição Pazzola disse...

O sol é a terra pegando fogo...
Que imagem linda, Marthinha.
Poesia pura em todas as linhas. Parabéns!
Grande abraço,

Conceição.

Mani disse...

Eu queria ter vindo a passeio, mas parece que vim pra ser peão.

Bosco Sobreira disse...

Eu vim a vida a passeio.
Excelente visão do existir, do estar-no-mundo.
Um beijo, Poeta.

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria