08 março, 2007


De moderna não tenho nada.
Nem quero ter.
Quero ter é tempo,
quando menstruar,
esperar o sangue correr,
formar uma poça,
fazer desenhos
e escrever promessas de mulher.


Martha

8 comentários:

Bosco Sobreira disse...

Martha,
Todas as flores pelo Dia Internacional das Mulheres.
Parabéns pela rara beleza do poema de hoje.
Um beijo afetuoso, minha querida Poeta.

Mani disse...

Linda, eu também quero tempo!

Aline disse...

Marthinha,

Sempre achas as palavras certas para dizer o que todas nós pensamos!!!

Lindo poema, viu, menina!!!

Beijos!

Laura disse...

Que belo poema!
o do post anterior é lindo tb.
Bjs Laura

Ingrid Littmann disse...

Martha, eu também sou mas Dylan.

Lindo como sempre, seu poema.

beijcas

Nelson Ngungu Rossano disse...

Feliz Dia da Mulher!

Palavras fortes

Conceição disse...

Um pipoco, menina. Parabéns!
Grande abraco,

Conceicao.

www.mariaescrevinhadora.blogspot.com

Silvia disse...

É verdade Ceiça.

Martha, saudade do tempo em que éramos índios.

bjo bem grande
Silvia

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria