21 janeiro, 2007

Cega em tiroteio
num deslize me demoro
Paro meu olhar em seus olhos
lânguida, louca,
liquefeita

Me espraio,
desaguando em sua praia.
Mar distante seu olhar
finge não ver o meu?

Afogo, derreto,
descongelo
Meus olhos olhando os seus...

Martha

8 comentários:

Fred Neumann disse...

De certo tenho os olhos mirando teu poema
De certo, não dilema

Beijocas,

Fred

Ingrid Littmann disse...

Lindo!!!!!!!!!beijos

Ingrid Littmann disse...

Martha, não consegui achar seu endereço para e.mail. Então está aqui para poder matar as saudades, espero que consiga ver.

beijos
http://www.youtube.com/watch?v=MIup164OgCw

Anônimo disse...

Maria Poeta
Seus versos aqui são incrivelmente lindos...
Com afeto
Célio Pedreira

Verônica Aroucha disse...

Martha, menina... lindo!
Abraços imensos, querida.
Verônica

Wagner Marques disse...

Legal seu blog!

Sente-se com facilidade o aroma da poesia...

Lugar onde se é possível respirar felicidade!

visita o meu tbm:

www.wagnermarques.blogspot.com
(LINHAS DO DESASSOSSEGO)

Grande abraço!

Mônica Montone disse...

... Ai que bom que é isso, meu Deus, que frio que me dá o encontro desse olhar, mas se a luz a dos olhos teus resiste aos olhos meus só pra me provocar, meu amor juro por Deus me sinto incendiar....

Essa coisa de olhares pega, mesmo, né, Martha? rs*

beijos, querida e boa semana

MM

héber sales disse...

olá Martha, estamos no poesia na boca da noite e eu dei uma passada por aqui para conferir.
Gostei muito dessa. Água é uma metáfora favorita pra mim.
Beijos.

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria