30 maio, 2010

Wilson Mello

Entrei para a família em 1984









Com eles aprendi muito sobre o Amor. Wilson e Vilma cuidaram de mim como pai e mãe.


Em 90, 2 de fevereiro, dia de festa no Rio Vermelho de Wilson, ele disse para Haroldo do alto da escada: cuide bem dela!
Em nosso casamento, a bênção em forma de abraço.







Wilson no palco. Doido, ator, artista, intenso, inteligente, sensível, insubstituível, Quincas Berro D'água.




Esse ano, em meu aniversário, a alegria e o conforto do seu abraço. As expressivas mãos em minhas costas.



Me dizia que era meu pai espiritual. Eu jamais duvidei, sei que sou uma pessoa de sorte.


Wilson, ontem, foi embora.


Eu sei, meu amor, você estava cansado. Mas você bem sabe o quanto dói a dor da saudade.








9 comentários:

aeronauta disse...

Marta, que susto, eu não sabia que Wilson Mello partiu ontem. Grande ator, eu o conheci durante a gravação do filme Cascalho, em Andaraí. Puxa, que coisa triste.

nina rizzi disse...

nossa, que bonito...

dai-ane disse...

Por isso parecias distante hoje
pela manhã... Energias positivas pra vocês, Galrão.

Bípede Falante disse...

Que delicada despedida. Sinto muito pela sua perda, Martha. Um beijo.

Gerana Damulakis disse...

Uma perda cuja dor vc transmitiu aqui com amor e saudade.

Edu O. disse...

Um grande mestre e vc fez uma linda e emocionante homenagem.

Ana Cecília disse...

Linda homenagem, Martha, conta tanto da pessoa. E, sempre, nascida do fundo do coração.
Comovente.
Abraço grande pra você.

Enjolras disse...

Ele sempre foi dionisíaco.
Viveu a loucura e a vida com um intensidade tremenda.
bjs

Francis disse...

Boa tarde, desculpe o off-topic...infelizmente já não consegui localizar a foto sobre a qual me pediu informações.

cumprimentos.
F.

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria