09 janeiro, 2010


O afogado mais formoso do mundo

Você é o afogado
mais bonito do mundo

Retiro do seu rosto branco
os matos de sargaço
e os filamentos de medusa

Revelo a beleza
de suas sobrancelhas ruivas
incandescentes
rubras.

Martha

9 comentários:

Gerana Damulakis disse...

Os seus poemas são marcados por uma sensualidade ímpar. Leio este de agora e sinto a carga sensual do verbo "tirar".

Gerana Damulakis disse...

Ou melhor, "retirar", mais enfático ainda.

Vaganeio disse...

É sempre bom ler essas coisas tão lindas, fico feliz.

Um grande abraço do Vaganeio

Janaina Amado disse...

Achei este um poema estranhamente belo.

Iara na Janela disse...

lindezas inquietantes, fazendo renascer do afogado de Gabriel, o afogado de Martha, todos tão tão belos!

beijos...

aeronauta disse...

Que poema bonito, Marta! "Estranhamente belo", como bem disse Janaína.

Theo G. Alves disse...

belo, belo. me lembrou o garcia marquez.

saudações.

Nilson disse...

Um poema belo e sensual, de fato. Tão bonito!

Raiça Bomfim disse...

Ô Martha, que beleza que me trazes!

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria