17 dezembro, 2009

Ficha incompleta










Foto: Haroldo


Martha - por causa da santa. Dinho Bita bebia tanto que fez promessa pra parar. Entre parar e parir, ele pediu a minha mãe, sua sobrinha/irmã: Lai, se for menina bota Marta.

Com h - meu avô Agenor, pai de meu pai, contou as letras do meu nome e falou: Põe o h depois do t pra essa menina ter sorte.

Galrão - vem do bisavó padre, vem de Brício, de minha mãe e minhas tias, alegres e conversadeiras.

Abrantes - fiz questão de arraigar o nome de meu amor, o cara já tinha entrado em meu sangue pelas veias.

Silva - este é de meu pai, nós, doidinhos da silva, alternando versos de dez sílabas com versos de seis.

Iray - mãe superlativa, hiperbólica, coração grande e sensível. Mãos e alma de artista: escreve, corta, costura, inventa, pinta, borda, faz croché, bonecas, orixás.

Ramon - pai passarinho de alma tão delicada, é meu abrigo. Alma de poesia, apegado as palavras, as histórias, ao mar, as árvores e aos pássaros.

Emília - madrasta querida e hiperativa, quando se aquieta, conversas sinceras de mulher pra mulher.

Haroldo - namorado, "um anjo moreno, violento e bom-brasileiro" (Manuel Bandeira). Nasceu em Manaus, foi criado em Porto Alegre, e para a minha alegria assentou poeira em minha casa na Bahia.

Beatriz - minha filha, 13 anos de puro amor. Porque a vida é mais feliz no rosto de Beatriz e ela é tão linda que as mariposas pousam em suas pernas.

Priscila - enteada bonita já com 20 anos. Quando a conheci tinha 1 ano e 5 meses, amor maternal também.

Antônio - irmão querido flautista, lembrança comovente da minha infância. A vida foi ingrata conosco e não soubemos nos (re)encontrar. Ainda espero.

Maurício - irmão das brigas na criancice, os dois mortos de ciúme. Nos protegemos, nos amamos, muitas coisas "guentamos" juntos sentados lá em cima do armário da cozinha.

Marília - irmãzinha caçula, alma irmã, amor profundo, cumplicidade total. Nem percebi quando cresceu, mas a lógica praticamente se inverteu e agora é ela quem me dá bronca, me faz rir e eu que seguro em sua mão para atravessar a rua.

Dara - dálmata forte, linda, dominadora, quer ser a líder da matilha.

Mori - akita sábia, zen, quer viver em paz mas não aguenta mais os desmandos de Dara.

Filmore - mestiço de pincher e fox paulistinha (ô meu Deus!), agitado, latidor, pula mais que cabrito, seu sonho é ser cachorro de circo. Elemento crucial no desequilíbrio da nossa matilha.

Fubá - pintagol que nasceu numa gaiola e não pode mais sair dela (??). Vive na varanda mas dorme em casa nas noites de frio.

e

Pássaros - sem designação, sem nomes livres na goiabeira.

outubro/2006

Filmore - devidamente deportado, agora é um ilustre morador da ilha de Itaparica.

Hatsuharu - não quero mais viver sem esse gato.

Amigos - fundamentais, vicerais, imprescindíveis. Sabem que são e é delícia o amor deles.


dezembro/2009
M.

10 comentários:

Gerana Damulakis disse...

Adorei sua lista, mas quando fui comentar, ela tinha sumido. Agora voltou.
É algo especial escrever sobre nossas pessoas especiais. Bacana mesmo.

maria guimarães sampaio disse...

Aê Martha... recebi seu recado no Continhos e ó eu aqui para reafirmar o quanto gostei de sua ficha incompleta. Beijos, Maria

Chorik disse...

Martha, primeiramente obrigado pelos comentários gentis que tem deixado.
Segundamente, tem espaço nessa ficha pra nós?
Terceiramente, senti uma pena do Filmore, mas antes que você venha com a ideia, não quero pra mim não, deixa ele em Itaparica mesmo.
Por último a foto. Haroldo te desconstruiu e só ele sabe montar né. Só achei sacanagem o R$ 1 real. rs
Bj

Nílson disse...

Lista bacana!

Nílson disse...

E a foto também!

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Texto bonito e a foto é de mestre!
Kandandu

Marcus Gusmão disse...

Entro também na lista dos aplausos pela bela foto e pelos donos dos nomes.

www.casulotemporario.blogspot.com disse...

Lindo, Martha.
Você é rica, rica, rica.
beijos!

Giselly Lima disse...

Lindos!

Edu O. disse...

Adoro históras de nome, o meu vem de um engano de minha mãe para homenagear o médico que lhe fez os partos.

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria