15 setembro, 2009

Debaixo d'água tudo era mais bonito
mais azul mais colorido
só faltava respirar















Debaixo d'água se formando como um feto
sereno confortável amado completo
sem chão sem teto sem contato com o ar








Debaixo d'água protegido salvo fora de perigo
aliviado sem perdão e sem pecado
sem fome sem frio sem medo sem vontade de voltar









Mas tinha que respirar
Todo dia
Todo dia, todo dia
Todo dia
Todo dia, todo dia
Todo dia



Debaixo d'água: ARNALDO ANTUNES

6 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

Lindo casamento do poema com as fotos

Nílson disse...

Adoro essa música! Adorei as fotos e a montagem!

Bernardo Guimarães disse...

que idéia bacana! as fotos ficaram massa!

Georgio Rios disse...

A junção perfeita entre imagens e versos. Mar de elucubrações!!!

Giselly Lima disse...

Bia é um peixe-flor.

Angélica T. Almstadter disse...

que massa!

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria