28 agosto, 2008


Aquém da profundidade


Conheço uma mulher estranha
que nunca precisou correr atrás
de nenhuma palavra.

Elas sempre vieram até mim.

Essa mulher não tem
palavras guardadas,
vai encontrando palavras
independentes de mim.

Vejo estrelinhas pelo canto do olho.
Vejo monstrinhos de mercúrio
e espermatozóides em superfície branca.
Vejo vazios
e os pedaços que faltam.

Me falto. Me ausento.
Me mato.

Ela observa as palavras
que atravessam a minha carne.
Eu, essa mulher permeável.

Permeável: que permite passagem.

Permite passar outros corpos
por seus poros,
por sua pele,
por minha alma.

Martha

10 comentários:

MARIAESCREVINHADORA disse...

Muito bonito, Marthinha.
Beijos,

Conceição

Abrantes disse...

Muito lindo, adorei. Vou colcar no meu blog, tá?

Anônimo disse...

Também conheço essa mulher , amiga das palavras, encontra-se com elas diariamente,brincam juntas, riem ,bailam...
É lindo de se ler!!!!!!!!!!!!

Lapepe

Fernanda Leturiondo disse...

Nossa, Martha, que lindo!

José Calvino disse...

Querida Marthinha,
A sua poesia sugeriu a sensação de profundidade com perfeito domínio da sua arte de escrever."Permeável: que permite passagem..." Só então começamos a compreender a profundidade do sentimento poético estendendo-se
para todos nós.
Parabéns, poetamiga!
Beijão do,
Calvino
Recife

Moacy Cirne disse...

Não seriam as mulheres estranhas
as mais interessantes?
Não seriam as mulheres que observam as palavras
as mais verdadeiras/

Beijos.

Liris disse...

Conheço uma mulher incomum

Que tem dons quase beirando a divindade

Alquimista de palavras

Faz delas remédio e veneno

Bate na porta dela

Chama por Martha que ela atende.



Liris

aline disse...

Amei, Martha! Estás perfeita!

Beijos!

Anônimo disse...

... e como é hábil com as palavras, esta mulher!

E que jogos lindos ela faz, esta Martha!

Beijo
Lilia

Anônimo disse...

Acho que estou conhecendo agora, e parece que já conhecia de muito...

Aquela professora faladeira, que se cala na hora certa e ouve, como ouve...

Que tem ombros largos, que acolhe, que acalenta os amigos...

Que consegue ser razão, criatividade, lágrima, vida, emoção... e palavra.

Beijos e desejos de aulas vagas (hehehehehehehehe - principalmente nas quartas-feiras).

Luciana

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria