17 outubro, 2007

Poesia na Boca da Noite

Coordenação: José Inácio Vieira de Melo















Aragens

Durável sorriso
de coisa nova,
desembrulhada, às pressas,
pelos que acabaram
de renascer;
inoxidável sorriso,
à prova de sombras
que rondam, raivosas,
um gesto de infância;
amigável sorriso
sob quentes rajadas
de vento terral,
sob a inconstância
do bem e do mal.

Alberto da Cunha Melo








Martha

Wesley Correia


poesia nas bocas











amores à mancheia

www.antologia.com.br, poetas@independentes navegando no papel

e deixem que digam, que pensem, que falem.

Fotos: Haroldo, que foi clicado por Ricardo Prado


17 comentários:

Abrantes disse...

Martha

Queria apenas dizer umas coisas sobre ontem. Revelar alguns fragmentos do que vi e ouvi ontem no Poesia na Boca da Noite.

Quando teu silêncio finalmente rompeu-se, passava das oito, e a platéia privilegiada emudeceu espantada pela fluida correnteza das palavras.
A voz incerta encontrou substância na própria parole, e encheu a sala e corações com sonoras “marteladas”, chamando nossas consciências para introspectar num abismo de pensamentos sinceros, femininos, questionadores e filosóficos.
A alma, da ex-muda, desnudou-se para os ouvintes. Ao final de cada poema lido, admirável, sempre, aplausos. Quanta beleza guardada em lirismo.
Monografia concluída, versificadamente, polissilábica, posgraduou-se a poeta na boca da noite.
Para os mais próximos foi momento de, marulhosamente, admirar o ritmo que a inspirada poeta dava aos versos já conhecidos. Ouvimos e sentimos, todos, o peso das ditas, benditas, mas nunca malditas, palavras.
Sentado na primeira fila, saboreie tudo que tinha direito, as palavras, os sorrisos, o perfil adorável, a sensualidade, a inquietação, as dúvidas, o prazer, o ego merecidamente inflando e o olhar procurando, reconhecendo queridos amigos.
Alegre noite de versos, estavam presentes os que podiam e queriam. Perderam os que não chegaram. Serão avisados da próxima vez.
Homenageados fomos eu, namorado enamorado, e Beatriz, a menina adolescente. Fui aquele que vestiu a poeta. Aquele que a levou para casa nessa noite de sorte, noite de elogios e descobertas. Felizardo ganhei beijos e mais e mais palavras, confidências, promessas, amor.
Que o curso de nossas vidas rumo ao norte, sul, leste, oeste, noroeste, sudoeste, continue a encharcar nossos lençóis. A casa de paredes brancas na vila do Imbuí servindo de refúgio inspiração para versos consentidos, espirralados, adocicados, na medida exata do café das seis. Palavras magnificadas pela deusa mulher.

Haroldo Abrantes

Silvia disse...

Marthinha,

Depois dessa magnífica declaração de Haroldo, as palavras fugiram de mim, novamente.
Digo-te apenas que ele tem toda razão. E que Deus continue abençoando a sua poesia e a sua família linda.
P.S. Adorei nossas fotos. Como diz Clau, HÁ BRAÇOS, e foram muitos.
um beijo, Poeta

Anônimo disse...

Que linda vc é e que linda declaração de amor. Que os deuses o preservem. Amém.
Os poemas eu sei que são belos. :)
Bjs Laura
PS: sai em anônimo porque estou no pc de uma amiga.

MARIAESCREVINHADORA disse...

Eita amor escancarado, Marthinha.
Adorei as fotos e a declaração de amor de Haroldo.
E desejo de todo coração que a Poesia na Boca da Noite seja somente um prenúncio de quanto ainda serás vitoriosa.
Beijo,

Conceição

Salve Jorge disse...

Por lá estive
Pois Deus me livre
De grandioso evento destes perder
Iria no inferno arder
Na certa
Pois a dita poeta
De simpatia e encantos é repleta
Mesmo sendo em espírito
Estou convicto
Que fui visto
Ou sentido
Ao pé do ouvido
Dessa Dona das Palavras..

Anônimo disse...

linda amiga.

foi ótimo pra gente também.

Ju

Mani disse...

Ah, parece que foi tudo ótimo. Que coisa boa..Voce tava linda!! beijos

Aline disse...

Marthinha,

Eu sabia que ias arrasar!!! Parabéns, pela poesia, pelas lições e pelo amor!!!

Tudo muito lindo! Emocionamo-nos, eu e o Pedro, ao ver as fotos!

Muitos beijos!

Anônimo disse...

Manet´s,
Não Tenho mais o que dizer depois de tantas declarações de amor de pessoas que te adoram. Acho que hj, basta dizer que nunca estive tão feliz ao estar por um breve momento dentro do abismo de alguém. Na Boca da Noite, tive a certeza de que vc e suas letras são parte de mim.
TE AMO MUUUUUUUITO IRMÃ
A Litlle manet´s mais orgulhosa do mundo.

Anônimo disse...

Querida Martha

Seguramente ontem a noite você ficou um pouco mais feliz e muito mais bonita! A poesia embeleza a vida, oferece sentido, provoca desejos e nos faz pensar de outros lugares. Infelizmente não consegui estar presente.
De qualquer forma um grande beijo do amigo que muito te admira.

Caubi
Nota: Segue atachado um presente.

Casulo Temporário disse...

Cara Martha,

viva o "Poesia na Boca da Noite" que me fez visitar seu blog e entrar em contato com sua poesia!
Planejei ir, mas não foi possível.
Gostei imenso do que vi aqui, parabéns.
Ana Cecília

alexandre disse...

Olá Martha!
Obrigado pelo comentário no meu blog.Gostei da sua poesia!
Você conhece meu outro blog, a fábrica de histórias?

SANDRO ORNELLAS disse...

Oi, Martha. A noite no Grande Sertão foi muito animada. Poesia e descontração têm necessariamente que rimar. Gostei!

Wesley Correia disse...

Querida,

Foi realmente uma belíssima noite. As fotos no seu
blog estão ótimas. Será para mim um prazer a
oportunidade de estarmos juntos em novos eventos
literários.

Um abraço cheio de poesia,

Wesley

Gerlane disse...

Que coisa bonita de se ver, Martha!

Beijos,

Gerlane

Koluki disse...

Um pouco atrasados, mas aqui ficam os meus parabens. Belas fotos, bela poesia. Como gostaria de la' ter estado...
Sabe, houve um tempo em que partilhava seu sonho cantando ao som da Bethania, "se Deus quiser...". Mas agora ja' nao tanto, embora continue a espera daquele "eterno domingo"!
Um beijo.

inominável disse...

tanta gente bonita...

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria