04 janeiro, 2007

Irisz Agocs















Deixei a menina chorando no coreto da praça.
Larguei lá - a menina chorando no quintal
passarinho morto na mão.

A menina parada
com seu vestido cada vez mais curto,
estatelada.

Tanto gritou que escutei
e fui buscá-la.

Martha


8 comentários:

Laura disse...

Vc faz poemas tão lindosssssssssssssss
bjs Laura

Lino disse...

Que maldade, deixar a menina, assim, solta no parque.
Ainda bem que, depois, foi buscá-la.

O Sibarita disse...

Olá Maria! Deixou a menina assim, foi? Deixou nada... E quem matou o passarinho? Foi por isso? O texto tá legal, muito legal mesmo!

abraços,
O Sibarita

Mani disse...

Voce escreve cada vez nelhor..beijos...

Mônica Montone disse...

Resgatar nossa criança logo no começo do ano?! Hummmmmm, perfeito! Esse ano promete!

Sorte, querida Martha

beijocas [e bom começo de ano]

MM

Raiça Bomfim disse...

Tão sutil, tão... Ai, a leveza dos meninos...

Sílvia Câmara disse...

Quando a menina chorar de novo, se precisar, me chame que eu ajudo. beijo bem grande.

Monica disse...

Que delicadeza esse poema.
Martha tenho a impressão que te conheci em 2005. Vc quase trabalhou no Projeto Escola Interativa, na CIPÒ? Se sim, sou eu, Mônica. Fomos brevemente colegas. Navegando descobri seu blog e confesso que muito ele me agradou.
Um abraço, Mônica.

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria