21 novembro, 2010

Da série: só o amor me salva












Eu e Bia fomos visitar tia Airy. No meio da conversa ela me pergunta:
- Você saiu de mim ou de Iray?
Fiquei muito emocionada confirmando mais um amor de mãe.
- Nasci das duas, tia. Da barriga de minha mãe e do seu coração.
Seus olhos redondinhos sorriram pra mim.
Saí de lá lembrando um dia de festa em Ubaíra, quando a casa ficou
muito cheia e eu dividi com ela uma cama de solteiro.
M.

8 comentários:

Chorik disse...

Coisa meiga a tia Airy. Tá vendo, filha como tu todo mundo quer!
bj

Bípede Falante disse...

Adorei essa tia! Queria para mim :)
bjs

Nilson disse...

Não há nada mais humano, em meio a tantas coisas humanas tão desoladoras, que o afeto. Às vezes tenho a sensação de que foi o afeto que nos trouxe até aqui: a humanidade deve tudo ao afeto, não à razão. Um beijo em tia Airy!

Bernardo Guimarães disse...

a pergunta de tia airy é cheia de amor puro!e se a foto do blog é de tia airy, ela é linda!

Flamarion Silva disse...

O amor é terno, esses do coração.
Sua tia me lembrou muito minha tia, a quem eu chamava de mãe, e que mãe...
Abraço.

Edu O. disse...

Linda!!!

aeronauta disse...

Oi, Marta, que texto comovente; que foto linda! Bjos.

Pedra do Sertão disse...

Adoro histórias de tias e avós...essa sua lembrou algumas que Cora Coralina nos traz em poemas! Abraço. Araceli

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria