22 outubro, 2010

16 comentários:

Bípede Falante disse...

Que bonito!

Eliana Mara de Freitas disse...

Lindo demais. Me conte do processo. E as imagens?
O poema é denso, também doloroso, mas cheio de seiva, de vida.
Você está intensa, mergulhando. Bom demais ver seu processo.

Beijo!

Conceição Pazzola disse...

Lindo demais!

Edith disse...

Muito lindo!!!!!!!!!!!!
Cigarras que uivam e as vezes espantam,cigaras que uivam seus prantos e encantos, Marthinha!!
beijos
Edith

denise disse...

uma-beleza-martha.

obrigada, denise coutinho.

Angélica T. Almstadter disse...

Magnífico !!! Adorei a produção, super caprichada, a locução bonita, aliás tudo lindo! Beijo >^:^<

Gerana Damulakis disse...

Q beleza, M! Ficou lindo, parabéns, querida.

Ana Cecília disse...

Lindíssimo trabalho, Martha!
parabéns a você e a Haroldo.
Palavras fortes, imagens suaves, beleza, tudo. Abraço grande!

andrea del fuego disse...

LINDO! Delicadeza com força.

aeronauta disse...

Martha, há muito tempo não vejo algo tão carne, tão vísceras, tão alma!

Ricardo disse...

O melhor é poder ver várias vezes, para curtir adequadamente o convite do som, das imagens e da poesia, juntas e separadas. Tá muito lindo!

Anônimo disse...

Você é a Cigarra... a magia, as dúvidas, a emoção que te cerca, a simbologia que envolve tua poesia como elemento sobrevivência, a possibilidade de propiciar uma contínua reflexão sobre a arte de ser poeta e mulher! Beijos querida!
Suzana Lebre

Lidi disse...

Nossa, adorei. Lindo!

M. disse...

Belo demais.

Raiça Bomfim disse...

Lindíssimo!! As fotos, as palavras, a voz, as cigarras, tudo!

Nilson disse...

Ficou massa! Belo poema, belo vídeo. As cigarras, as lobas, dolorosas, inspiradas!

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria