13 agosto, 2010


Foto: Márcio de Souza
Totó e la Chiara
(Tony Ramos e Mariana Ximenes)

O pior da dor é a solidão aguda

Simples e doloroso assim:
a prateleira, sei lá como é o nome, onde fica o teclado, caiu com tudo em cima do meu dedão do pé direito.
Fui a Lua e estou voltando.
Muita dor.

Minha amiga maravilhosa, Dr. Leila, me medicou.
No segundo telefonema, digo chorando:
- Está doendo muito!
- Você tem quer ir a um ortopedista, ainda mais que estou no plantão e não posso lhe ver.
- Eu não gosto de hospital, quem dirá à noite!
- Nem eu.
(me explica o porquê da dor: enervações, etc e tal, tenho que tomar uma providência: analgésico mais forte, hospital, radiografia....)
... e o dedão é a cabeça.
Sorrimos juntas.

- Sossega leão!
(muitas vezes dramático, esse meu marido)

Assisto Passione no friozinho, abraçada com ele, e encontro a paz.
Os sons de Bia estudando, o afeto de Leila, remédios fazendo efeito, o gelo de Zete, telefonema de minha mãe, ter falado com Little Mari meio dia, fiquei mais calma.
A dor está passando, mas ainda não posso ficar por muito tempo em pé.
Estimo melhoras.

Um beijo,
Martha

7 comentários:

Abrantes disse...

Tudo acaba em poesia, mulher.

Luis Claudio disse...

Martha, você é a poesia personificada. Te adoro!!!

Gerana Damulakis disse...

Vc sabe valorizar momentos de aconchego.

Chorik disse...

Puxa, que dor! Inda bem que tinha o cobertor de orelha. Aproveite e faça manha!

Mona disse...

Melhoras para você Martha, InshAllah!

Bernardo Guimarães disse...

todos estimamos!!!
sei o que está passando. há pouco tomei uma traulitada no dedão e passei a noite "ninando" ele no colo e soprando, soprando...

Monica Canário disse...

Martha esta é a prova do velho ditado "Mal que vem para o bem". Tente tirar proveito dos carinhos extras de Aroldo e Bia, por conta do pezinho. No momento da dor nos encontramos ainda mais. Desejo melhoras!

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria