24 março, 2010

Poeta Jacinta Passos










A filha de Jacinta Passos, Janaína Amado, prepara a edição completa da obra dela, acompanhada de biografia e fortuna crítica, a ser publicada em breve pelas editoras da EDUFBA e Corrupio. Para concluir esse trabalho, Janaína enviou por sedex de Maceió para Salvador quatro livros originais escritos nas décadas de 1940 e 1950 pela poeta Jacinta Passos:

Nossos poemas
Canção da partida
Poemas políticos
A Coluna

Então aconteceu uma coisa muito triste: os livros foram extraviados. Imaginam que perda lamentável?
Faço um apelo aqui: se alguém que ler esse post tiver um desses livros, por favor entre em contato com Janaína:
Enredos e tramas
















Canção do amor livre

Se me quiseres amar
não despe somente a roupa.

Eu digo: também a crosta
feita de escamas de pedra
e limo dentro de ti,
pelo sangue recebida
tecida
de medo e ganância má.
Ar de pântano diário
nos pulmões.
Raiz de gestos legais
e limbo do homem só
numa ilha.

Eu digo: também a crosta
essa que a classe gerou
vil, tirânica, escamenta.

Se me quiseres amar.

Agora teu corpo é fruto.
Peixe e pássaro, cabelos
de fogo e cobre. Madeira
e água deslizante, fuga
ai rija
cintura de potro bravo.

Teu corpo.

Relâmpago depois repouso
sem memória, noturno.

Jacinta Passos

9 comentários:

Gerana Damulakis disse...

Este acontecimento já me deu vontade de chorar. E a raiva dos correios é grande demais.

maria guimarães sampaio disse...

Boa, Martha. Vamos repercutir, quem sabe a gente encontra exemplares?
Beijo de Maria

Sílvia Câmara disse...

Lamentável! Não sei como falar disso: há perdas enormes, mas algumas são simplesmente inexplicáveis.
Ela fez o rastreamento pelo site dos correios. Será que entregaram na vizinhança???
Tomara que localizem.
Bjo gde

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Martha, estou solidário com Janaina e já expressei meu pesar e revolta, isso é como se a mae dela tivesse morrido outra vez. Muito triste....
Lindissimo o poema e nem sabia que a mae de Janaina foi poeta...
Kandandu

aeronauta disse...

Espero que tudo se resolva.
E que poema bonito é esse?

MARIAESCREVINHADORA disse...

Uma perda irreparável. Diante da beleza desse poema, o conteúdo dos livros devem ser magníficos. Tomara que Janaína os encontre. Os Correios deveriam ser responsabilizados de uma forma ou de outra.

Janaina Amado disse...

Martha querida, muito obrigada pelo seu apoio. Como escrevi no blog, o caso está com uma advogada. A tristeza no meu coração, contudo, continua. Beijo, e muito obrigada pelo seu post, me comoveu.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Martha, vou "roubar" seu poste para colocar no Cores, solidariedade com a amiga Janaina.
Kandandu

Eliane F.C.Lima disse...

Tenho um blogue onde faço análise literária - "Literatura em vida 2" (http://literaturaemvida2.blogspot. com) - e para o qual pretendo fazer uma postagem sobre Jacinta Passos. Pesquisando, cheguei até aqui e gostei das informações lidas. Ela não deve ser esquecida, pois foi uma grande escritora e uma grande mulher.
Eliane F.C.Lima

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria