18 outubro, 2009

Também sou da época em que vendiam enciclopédias e coleções de livros de porta em porta. O sobrinho de uma amiga de minha mãe estava passando por um momento difícil e bateu lá em casa oferecendo uma imensa coleção de livros de capa dura. Minha mãe nem pestanejou e comprou completa para ajudar ao rapaz.

A caixa chegou, grande, cheinha de livros pequenos, coloridos e péssimos. Depois de darmos uma olhada, encaixotamos os livros de novo e deixamos em meu quarto até encontrarmos um destino para aquela coleção.

Numa noite em que parecia ser uma noite qualquer, minha mãe acendeu uma vela, colocou em um pires e pediu proteção aos seus orixás. E onde ela colocou o pires com a vela acesa? Em cima da caixa!

Acordei no meio da noite com um incêndio em meu quarto. Altas labaredas. Mas o que me impressiona é o que se seguiu: eu levantei, fui até o quarto de minha mãe, a acordei e disse: mãe, a caixa está pegando fogo. Voltei para meu quarto, me deitei e imediatamente tornei a dormir. Deixei para ela a tarefa de apagar o fogo sozinha.

Isso é que é confiança!

Martha

9 comentários:

Alessandra Kali disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...
pqp.......ISSO é que é confiança MESMO! kkkkkkkkkkk

Mani disse...

Céus, eu diria que isso é que é sono!!! Como dormir com fumaça??? Mas rendeu uma boa história..Senti pena pelos livros...

Giselly Lima disse...

Fiquei uns dias sem vir e... tanta coisa! Adorei!

Chorik disse...

Ai Martha, gargalhei aqui no escritório (ficou evidente que eu não estava trabalhando!).

Gerana Damulakis disse...

Entendi perfeitamente seu sentimento. Eu também sentia isso e, em ocasiões, tive reações semelhantes. É a maior saudade da minha vida: a confiança total que eu tinha (no meu caso, edipiana) no meu pai.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

lembro desse tempo, eu vendia jornais em uma banquinha de revistas...o tempo

Fernanda Leturiondo disse...

Ai, Martha, eu sei! E tenho inveja do sono seguro de antes..

Lembro de minha mãe me dizendo quando eu, grávida de João, me queixava do sono absurdo que sentia: Dorme minha filha, dorme. Dorme que depois nunca mais você vai dormir esse sono.

E é.
um bjo

MARIAESCREVINHADORA disse...

Bote confiança nisso. Valeu a pena o incêndio.

Ana Cecília disse...

Isso é infância, e é uma reserva ecológica para o resto da vida!
beijos! Adorei.
Adorei também a idéia do raid de moças. Quem ganhou?

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria