18 março, 2009

Carlos Geraldo d'Andrea Espinheira



O grande sociólogo Gey Espinheira morreu e me sinto triste e órfã. Me identifico com seu pensamento e sua maneira de ver nossa terra. E agora, por quem vou me sentir representada?

10 comentários:

fred disse...

Estou sendo informado através de você, Martha: a Bahia fica mais pobre sem o Gey. Uma pena.

Janaina Amado disse...

Infelizmente, não o conheci, e tenho pouca intimidade com seu pensamento. Falha minha.
Ô Martha, cê não vai contar como foi o lançamento da Renata? Tô que cutuco e baianada, mas ninguém se apresenta pra crônica, que coisa!
Ass: a sem-lançamento

Katia Borges disse...

Não o conheci também, mas lamento. BJ

Texto-Al disse...

a sua enorme obra fica;)

beijo
T.

Fernanda Tourinho disse...

Me senti representada por vc ao fazer esta pergunta. Pergunta que me fiz hj o dia todo. Quem vai dizer à Bahia aquilo que nem pensei pensar mas que era tudo que eu queria dizer?
Estou mais à mercê sem Gey.

M. disse...

Eu também fiquei triste. Beijo, M.

aeronauta disse...

Triste notícia essa.

Ana Cecília disse...

Compartilho este luto. Mas pessoas como Gey ficam encantadas... e seu trabalho continua sendo referência obrigatória para todos nós.

Tânia França disse...

Muadiê querida, não fique triste, ou melhor tããão triste. Eu não conhecia o Gey, mas gostei tanto da cara dele. Posta no Pi algum texto dele. Olhe, você vai se sentir representada por mim, Xucurus, a maluca de pedra! Beijim e colo!

Hilton disse...

Olá,

Meu nome é Hilton Rodrigues Jr., e gostaria de entrar em contato com d. Ita , viúva do Prof.Gey, poderia me indicar algum?

Grato,

hiltonrodriguesjr@hotmail.com
71-32353405

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria