19 novembro, 2008


Água
transforme minha dureza
em correnteza

Água
transforme minha queda
em cachoeira

Água
transforme meu medo
em corredeira

Água
me transforme em vapor
me alivie por inteira.

Martha

13 comentários:

Bernardo Guimarães disse...

cada dia gostando mais dos seus escreveres. e temos tido muitas coincidencias, viu, menina, estava justamente relendo Thiago de Melo e logo depois me deparo com o "seu" rio!.
bravíssimo!!!

Chorik disse...

Mui lindo. Parabéns.

M. disse...

Ai, como eu queria me transformar em vapor também. Lindo. Bjs.

Nilson disse...

Que bonito isso. Leve como água de riacho!!

. fina flor . disse...

e em mim a paixão desagua....

beijos, flor

MM.

>>> lamento pelo seu pai, eu estaria enlouquecida se fosse comigo, não gosto nem de pensar =/

Mani disse...

Querida, também gosto de deixar a agua correr pelo corpo e purificar a alma. beijos....

KimdaMagna disse...

...Se meu corpo é 70% água, escolherei ser essa cachoeira
de que falas...


Xaxuaxo

aeronauta disse...

Sua poesia é forte, definitiva. Veio mesmo para ficar.

Janaina Amado disse...

Adorei!

Mariana disse...

chegando...

primeiro te digo que adorei sua visita, depois te digo que ADORO água e seu poema veio junto, assim, escorrendo bão goela abaixo...

depois te digo que te lia nos versos de falópio.

agora eis-me aqui

runescape money disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

"Água, por que falas baixo?
Água, por que teu murmúrio é um riacho????
Água tua saliva água me deixa limpa
presa em minhas mãos inutilmente
água, a tão elementar de tão urgente, água...
Medo de morrer em ti
Sede de beber-te água
que corre no leito
água enquanto esfria o bico do meu peito...
Água por que não te vejo???
água, por que te acredito????"

beijos de Irmã Ursa.

intelligence disse...

dolce bag
dolce gabbana handbags
dolce gabbana bag
dolce gabbana handbag
balenciaga bag

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria