12 dezembro, 2007

Âmbar
















O homem pusilânime


Os óculos escuros grandes
escondem os olhos,
o ponto forte do homem
pusilânime.

Encoberto,
longe e perto.
Não porque quer,
mas porque não pode
com a cor do âmbar.

Eu quero bater
no homem pusilânime.
Quero tirá-lo a mordidas
de seu estado letárgico.
Mas meu desejo é mais fraco
que sua resina.

(Há uma trilha de âmbar em seus olhos,
mas me perco no negrume de sua retina.)


Martha

14 comentários:

Gerlane disse...

Original e instigante o texto, bela a foto, Martha!

Abraços,

Gerlane

KIMDAMAGNA disse...

...uma trilha de âmbar...
o meu respirar ficou suspenso.

Assim das minhas 165 postagens de idade vos convido para o BATUKE.
Traje obrigatório: O lugar mais alto das vossas existências.
Preço da entrada: ALEGRIA
http://kimangola.blogspot.com/2007/12/ano-i.html
Kim

Salve Jorge disse...

Nesse invólucro
Que envolve o cru
Âmago resignado
Expresso em olhos de resinas
Em lágrimas de secura
Em espaços de ausências
Em compassos de nada
Jaz um homem
Um anseio
Algumas vontades
Submissos ao interregno
De aceitar o que está parado...

MARIAESCREVINHADORA disse...

Belos versos, Marthinha:
"Os óculos escuros grandes/escondem os olhos/o ponto forte do homem/ pusilânime"
Foi direto ao ponto, menina.
Parabéns!
Beijo,

Conceição

Little disse...

Manet´s,

Tb preferi esta versão. Com a sua descrição,sinto-me dentro dos olhos negros do homem pusilânime. Muito belo amiga.
Te amo

Ana F. disse...

Martha, voltei. Um beijo!

FINA FLOR disse...

adoro o aroma de ambar.....

beijos, linda

MM.

david santos disse...

Passei para desejar-lhe um bom final de 2007 e um bom ano de 2008.

Aproveito para LHE pedir que participe na blogagem colectiva que se está a realizar hoje, dia 17, em prol da menina Flávia

http://flaviavivendoemcoma.blogspot.com/

Mani disse...

As vezes me sinto assim: um ser pusilânime...

Bosco Sobreira disse...

Estive ausente, contra minha vontade, dos amigos e amigas.
Volto e encontro essa beleza de poema.
Vou ficar um pouco, lendo o que perdi nesse tempo.
Boas Festas, minha querida.
Um beijo afetuoso.

Raiça Bomfim disse...

Ai, martha, se eu já tinha gostado dele antes, agora então... maravilhoso!

(Senhor tempo, meu amigo, faz favor de doar-me mais horas pra vir sempre por cá!)

Bosco Sobreira disse...

Volto para desejar-lhe um Natal de Luzes e um 2008 prenhe de realizações, poesia e saúde.
Um beijo afetuoso

Fred Neumann disse...

Perdendo-se no negrume da retina, achando-se nas cores em volta?

Boas Festas, bom rever seu blog,abraço,

Fred

P.S. Aquela história do capô do carro é quantos por cento real? hehehe, gostei, apesar do infortúnio!

FINA FLOR disse...

Martha, querida

estou passando, hoje, para deixar meu beijo de fim de ano e dizer que desejo os melhores aromas, amoras, amores, brilho e brisa para o ano que está para acontecer.

até,

MM.

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria