08 novembro, 2006

No manto azul marinho
bordado de estrelas
eu bordo você
ao alcance da minha boca.

Invento um bacuçu
um rio
e brisa
(e um vagalume
criando estrelas).

À flor da pele
grãos de areia
e nuvens.

Martha

5 comentários:

Bela Caleidoscopica disse...

Que coisa linda essa poesia!!!
Menina, eu tenho casa em Piatã e conheço o lugar, sim. Fui pra lá há uns 4 anos...tô só voltando pra ficar mais. Aluguei uma casinha em Pratigi. Se na volta eu passar por SSA...vc saberá!
Montes de beijocas
Bela

Tânia França disse...

Ai, criatura linda! Me leva nesse bacuçu que eu quero ir, deitada, olhando pro céu de vagalume criando estrelas, olhando as nuvens, rio abaixo, brisa soprando leve no meu rosto!...
Lindo, Martha!

Anônimo disse...

Escrito lavrado de alma... bonito!
Com afeto
Célio Pedreira

ELCAlmeida disse...

Obrigado pelo belíssimo poema de Mário Quintana que me ofereceu.
Cumprimentos
Eugénio Almeida

Conceicao Pazzola disse...

Martha querida,

Voltei só para te dizer que adorei o teu poema, como tudo o que faz.
És uma fada, transformas coisas simples em letras mágicas.
Grande abraco,

Conceicao.

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria