23 outubro, 2006

Michael Parkes



















Descampado

Uma porção de melissa
pra aliviar minha doideira.
Por favor,
só uma pequena porção de luz
pr'eu não perder a estribeira.

Procedo de pastos, vacas leiteiras
e do cheiro bom e ruim de estrume.
Descendo do avô bravio,
touro branco, aos 70,
vacinando sozinho o gado no curral.

Minha esperança nem sempre é parideira
Matei sem querer os filhotes no ninho
só porque peguei com as mãos os passarinhos
a mãe nunca mais voltou pra alimentar.

Martha

3 comentários:

Marcia disse...

Ai, eu também quero melissa!

Afora a imagem de Sr. Brício, que é sua e um pouco minha também, o restante é minh'alma no momento.

Está linda, como sempre de uma doçura forte. Vou repassá-la.

Beijos matinais
Márcia

Célio Pedreira disse...

Muito lindo mesmo, de uma singeleza sem par.

Com afeto
Célio Pedreira

Anônimo disse...

Eu faço!

Gostoso de ler , maravilhoso ouvir e lembrar da sua imagem quando leio.Gratificante poder participar mais de perto desta sua doce imaginação.


Muitos cheiros, Marconi

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria