20 setembro, 2006

H.







Eu te olho
e você
é minha paisagem,
meu cão de raça, minha caça,
meu lince, meu índio,
meu mergulho no rio, meu cio,
meu Aladim, meu sorvete de chocolate, meu belo
príncipe, meu leito - seu peito, minha pajero,
meu verso e reverso, meu livro, minha brisa,
minha cisma, minha tempestade,
minha manga, minha miragem, minha aramagem,
meu eterno,
meu amorável,
meu namorado.
Martha

4 comentários:

Campêlo disse...

Martha:
Haroldo é um homem de sorte.
Além de fixar a imagem da amada na câmara escura, ainda recebe uma declaração desse naipe. Fico feliz por ele.
Clóvis

Suzana disse...

Martha!
Que lindo! Fico feliz de ver você assim... desabrochando. Beijos carinhosos!
Suzana

Verônica Aroucha disse...

Como é necessário o amor!
É preciso ser dito, aclamado e repetido milhões de vezes, quando o encontro é mútuo.
É uma benção, nada mais importa.
Parabéns, sempre... suas poesias são tão bonitas, que ouso penetrar, um pouco por elas.
Abraço e desejo de felicidades.
Verônica

Tânia disse...

Toda vez que releio fico que nem Conceição:inteiramente arrepiada!
Fosse ele eu lhe pedia novamente em casamento, desta vez com a cláusula "até que a morte os separe" sem direito a distrato.

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria