10 setembro, 2006

Ela e eu

Faço aqui uma homenagem à Baronesa,
primeiro animal que olhei nos olhos.










Haroldo





Barô, para os íntimos, morou conosco por muitos anos.
Foi minha irmã e companheira em noites com e sem lua. Sentávamos na soleira da porta, ela e eu, com o céu por cima.
E em silêncio nos entendíamos. Não sei o que ela sentia, mas eu sei que me protegia.


Além de ser mulher,
ser bicho.

Dente e presa
pé e pata
pele e couro
boca e bico
sexo e cio
mão e garra
cabelo e juba
olhar e visão

mama e teta
olfato e faro
grávida e prenhe
rosto e cara
grito e urro
sonho e sono

vigília.


Martha





3 comentários:

Anônimo disse...

Oi Amiga:

Poxa, me emocionei com vc!
Quanta sensibilidade!! Chega a transbordar!!
Tô orgulhosa e feliz.
Saudade do brigadeiro com sessão da tarde.rs
Amo vc!!
Bjo grande
Leu

Marília disse...

Mana amiga,
Lindas demais as suas palavras banhadas de sentimentos.Vejo você por inteira neste blog e fica realmente muito claro porque te amo tanto.
Bjo
Marília

Anônimo disse...

Olá colega, recebi seu e-mail e corri para ver seu bolg. Que legal! A foto com a cadela é tudo! Transmite uma tamanha fidelidade que só os cães tem tamanha façanha, talvez alguns seres humanos, mas não em 100%. A foto e suas belas palavras me recordaram também à minha cadela que acompanhou desde os meus 10 anos até os 25 anos. Que amiga fiel tive por tantos anos. Parabéns pelo blog e continue transportando sentimentos e emoções às pessoas!

Abraço: Julia Chau (professora de Inglês) - Cores e Letras

A Chuva de Maria

A Chuva de Maria

Muadiê Maria

Muadiê Maria